Quem é Vasco Palácios Pinto?

REVELAÇÕES Vasco Palácios Pinto tem 41 anos e os seus hobbies são: ouvir
música, ler, correr, viajar e praia.

Quem é o Vasco Pinto?

Nasci em Santarém, mas foi em Almeirim que fui criado e é onde vivo até aos dias de hoje. Tendo a família como principal prioridade, sou uma pessoa simples, de riso fácil, que gosta de ver todos bem à sua volta, mesmo que isso por vezes condicione a minha própria felicidade, o que por vezes traz dissabores inesperados. Gosto de coisas difíceis, que me obriguem a raciocinar, não gosto de monotonia… porque sou impaciente. Sou uma pessoa muito frontal, digo o que penso, e por vezes o que não penso, sem rodeios, doa a quem doer, porque também gosto que o sejam comigo. Gosto de animais e de ajudar quem merece realmente ser ajudado.

O que gosta de fazer nos tempos livres?

Os meus tempos livres são ocupados maioritariamente com música e desporto. Estou sempre a ouvir música, em qualquer lado, adoro música, …ouço qualquer coisa, dependendo do estado de espírito. Também gosto de ler, viajar, praia, montanhas, correr, de conduzir… por vezes faço km de carro, sem destino, só pelo belo prazer de conduzir. E gosto de passar tempo de qualidade com família e amigos, sempre que posso.

Em miúdo, o que queria ser quando fosse grande?

Dentista! Gostava de ir ao dentista quando era miúdo, para subir e descer na cadeira! E gostava de ver aquelas ferramentas todas ali à minha frente. Gostava de jogar futebol quando era miúdo? Gostava, como qualquer miúdo da minha infância. Naquele tempo, não havia consolas… havia cabeças partidas e joelhos esfolados. Mas nunca fui bom a jogar à bola. Os meus pés servem só para subir para o autocarro…

O que o cativa na corrida?

O convívio saudável, os amigos, o espírito que existe entre atletas que nunca se encontraram na vida mas que falam como se fossem amigos de longa data, gosto das dificuldades de uma corrida de trail, o risco, que nos obriga a ir no máximo da nossa concentração… porque um passo mal dado pode ser o fim da corrida. E as paisagens das nossas serras, que são espetaculares!! Sou um corredor amador, sem aspirações e sem ter que provar nada a ninguém, apenas tento alcançar os meus objetivos pessoais, porque sei quais são os meus limites e quais são as minhas capacidades. Corro porque gosto, porque me divirto, e porque me dá prazer fazê-lo, e isso eu acho que é o mais importante. Não invejo ninguém , mas tenho admiração por alguns que, tal como eu e à sua maneira, uns melhor e outros pior, fazem da corrida o seu estilo de vida. Almeirim é uma cidade com grandes atletas.

Mesmo no inverno e com chuva gosta de correr?

É quando eu gosto mais!! Uma corridinha ao fim da tarde, com aquela chuva miudinha a bater na cara, a banda sonora adequada e no fim ter lama até ao pescoço!! Não há melhor!! Qual o maior disparate que fez na adolescência? Ena pá,… sei lá… fiz tantos… talvez o facto de não ter dado a devida atenção à escola enquanto foi possível. Até um certo momento fui bom aluno, mas depois comecei a perder o interesse e preferi começar a trabalhar.

Vai ao cinema com regularidade?

Não vou porque gosto mais de ver séries do que propriamente filmes. Mas de vez em quando, sempre que há um bom filme de terror em cartaz, gosto de o ver numa sala de cinema.

Imagina-se a participar por exemplo, no Big Brother?

Não. Acho que esses programas não nos ensinam nada de útil, e são só um chamariz para uma ideia de dinheiro fácil e fama, o que não passa de pura ilusão. Os únicos que ganham com isso são as televisões, com as suas audiências. Nunca seria capaz de expor a minha privacidade a esse nível.

Gosta de touradas?

Isso é um assunto muito complexo para ser discutido em praça pública hoje em dia, e qualquer palavra mal dita sobre touradas, pode ferir qualquer susceptibilidade mais aficionada ou não. Como Ribatejano, mentiria se dissesse que não gosto de ver toiros e campinos,… na Lezíria. Tenho amigos aficionados, outros que não o são, respeito a opinião de ambos, assim como peço que respeitem a minha, seja ela qual for. Acho que nos dias de hoje, há outras formas de divertimento que não passem por torturar e ridicularizar um animal em plena praça.

Concorda que o IVA das corridas de toiros seja reduzido?

Não concordo, simplesmente porque acho que para se baixar um imposto como o IVA, tem que ser por uma razão que afete a todos, ou quase todos no geral, e o IVA nas corridas de toiros só vai favorecer uma pequena parte da população. Se os impostos quando aumentam são para todos, quando baixam também devem ser para todos e não só para alguns. O IVA deve baixar em produtos ou bens que afetem a vida da população de uma forma direta, onde a maior parte consiga beneficiar com essa redução, como a eletricidade ou os combustíveis.

O que pensa sobre o fenómeno social Facebook?

Eu acho que já foi mais bem aproveitado do que aquilo que está a ser hoje em dia. De alguma forma, ou mesmo no geral, veio aproximar mais as pessoas, trouxe maior facilidade de diálogo entre desconhecidos, mas hoje em dia está a absorver demasiado a sociedade pela negativa. O discurso que se vê na maior parte das vezes, em comentários, são discursos de ódio. É muito fácil falar mal através de comentários, textos, fotos, e tudo o mais que sirva para denegrir ou ofender uma pessoa ou empresa. Para tudo deveria de haver um livro de instruções, sobre como utilizar corretamente uma determinada coisa, e o Facebook não traz nenhum, por isso muita gente, hoje em dia, não o está a usar da forma mais correta. Acho mesmo que esta rede social se tornou uma arma muito perigosa.

.