Não há soluções, há caminhos: 17 março

Parei numa estação de serviço na auto-estrada e num pequeno expositor encontrei cinco livros a oferecer felicidade, o que é, como se encontra, truques novos para a alcançar. Se lá estão os livros é porque há procura. Mas, afinal, que felicidade queremos? Muitos seriam felizes se a gasolina baixasse, outros vêm a felicidade em usar um porshe para andar a fazer barulho durante o Verão, outros estão mesmo só a enganar a tristeza e a solidão sem deixar de olhar para o umbigo, o próprio e o dos outros. Será que queremos mesmo a felicidade?
Vasco P. Magalhães, sj
ONDE HÁ CRISE, HÁ ESPERANÇA

.