Não há soluções, há caminhos: 3 agosto

É terrível quando as pessoas se fecham em si próprias. Não há medos que se vençam isoladamente. Era muito bom que fôssemos habituados a partilhar as nossas fraquezas, os nossos medos. Ser capaz de partilhar as dificuldades, os medos, de não se fechar cheio de vergonha num culto triste de si próprio! E então, a partir daí, superar e integrar adequadamente o medo, a dor e a confusão, sem recalque nem evasão.
Vasco P. Magalhães, sj
ONDE HÁ CRISE, HÁ ESPERANÇA
Um pensamento para cada dia: ver em tudo o que acontece uma oportunidade de crescimento.

.