Não há soluções, há caminhos: 12 outubro

O pobre como ideal que aparece no Evangelho não é o pobre sociológico, o miserável. Contra essa pobreza é preciso combater. Aqui falamos daquele que é capaz de se despojar de tudo aquilo de que não precisa, do que vive a austeridade, o pobre é aquele que é capaz de partilhar, de estar aberto aos outros, o pobre é aquele que se compromete pelo mais justo. No sentido do Evangelho, os pobres e os humildes são os que vivem estas três dimensões, sem as quais não há pobreza. O Evangelho quer acabar com a miséria que é fruto da injustiça, quer lutar pela maior partilha, quer lutar pela justiça, quer lutar para que as pessoas saibam viver a felicidade do ser e não do ter. E isso os ricos não sabem fazer.
Vasco P. Magalhães, sj
ONDE HÁ CRISE, HÁ ESPERANÇA
Um pensamento para cada dia: ver em tudo o que acontece uma oportunidade de crescimento.

.