Não há soluções, há caminhos: 13 outubro

A pobreza evangélica é um ideal muito profundo, que coincide, de alguma maneira, com a humildade. Muitas vezes isto não foi entendido. Uma humildade pedida pela caridade. Que fez Cristo? Aquilo que é próprio do divino. Nada mais divino do que sair de si (morrer) em prol do outro, do mais pobre e necessitado. Abaixou-se, pôs-se ao nosso nível, foi ainda mais abaixo! Abaixo de cada um de nós para nos levantar e elevar. Fez-se homem, fez-se servo, fez-se pão. Não há nada de mais sublime e elevado! Encontramos esse Deus olhando para baixo.
Vasco P. Magalhães, sj
ONDE HÁ CRISE, HÁ ESPERANÇA
Um pensamento para cada dia: ver em tudo o que acontece uma oportunidade de crescimento.

.