Não há soluções, há caminhos: 23 novembro

A ciência vem da morte, a sabedoria do amor. A ciência nasce e cresce sob o impulso do instinto de conservação, gera-a o temor da morte que nos faz inventar para a afastar. Pelo contrário, o espanto e o tremor perante o amor experimentado geram a sabedoria. A ciência, quanto mais cresce mais mostra como ainda é maior o desconhecido, a sabedoria, porém, não quer eliminar o desconhecido, navega nele, completa-se nele. A ciência põe-nos de fora a usar o mundo, a sabedoria abraça-o, torna-nos pessoas.
Vasco P. Magalhães, sj
ONDE HÁ CRISE, HÁ ESPERANÇA

.