Não há soluções, há caminhos: 25 novembro

Sempre me pareceu que era preciso muita fé para fazer ciência. Não vejo que se faça ciência só por amor à ciência, há sempre outros amores! Quando um cientista me diz que não tem fé, tento compreender. Quando me diz em nome da ciência que Deus não existe, fico chocado! Será que põe sob esse conceito qualquer mito bárbaro que já devia ter descartado ou imagina sentimentos beatos que já devia ter criticado? Mas poderá duvidar que o amor existe? Ele faz ciência para escapar ao destrutivo e melhorar a vida. Pode a ciência negar que só o amor cria vida, só ele pode mover e orientar a evolução? Esse amor é Deus.
Vasco P. Magalhães, sj
ONDE HÁ CRISE, HÁ ESPERANÇA
Um pensamento para cada dia: ver em tudo o que acontece uma oportunidade de crescimento.

.