Fazendense: “Somos candidatos ao primeiro lugar”

Gonçalo Carvalho, treinador do Fazendense, fala pela primeira vez sobre os objetivos da nova temporada e não tem receio em se assumir como candidato.

O que o levou a renovar?
Em primeira instância, o grupo de trabalho! E quando digo grupo de trabalho, refiro-me a jogadores, equipa técnica, diretores, Luís, Frajuca, Silvino, e obviamente ao presidente.
A Associação Desportiva Fazendense é um clube organizado, estruturado, muito transparente no seu dia-a-dia, e isso são qualidades que nos permitem apontar à evolução e ao desenvolvimento de competências.
Posto isto, e tendo a sensação de que havia algo para acontecer na época que infelizmente terminou, a intenção das partes foi dar continuidade e estabilidade ao trabalho desenvolvido.

Quais os objetivos?
Sendo o mais coerente possível, e em respeito máximo com todos os intervenientes nas competições que vamos disputar, os nossos objetivos são muito claros: representar o clube de forma digna e elevada, desenvolver os nossos recursos humanos em todos os níveis,
demonstrar um futebol de qualidade e ganhar o que houver para ganhar. Estes objetivos são assentes na humildade do nosso trabalho, mas também na ambição e qualidade que cada elemento do grupo de trabalho possui.

É candidato ao primeiro lugar?
Sim. Concluímos um ciclo de quatro anos no clube, onde foram alcançados os objetivos que nos foram propostos, de forma interna, sabendo de antemão que a luta por títulos seria difícil.
O Fazendense tem todos os escalões de formação, todos com uma ocupação do campo de forma equilibrada, sendo os seniores mais uma equipa nessa ocupação. Sabíamos, e sempre soubemos, que treinar em meio campo tem impacto no trabalho e consequente obtenção de sucesso, a médio e longo prazo. Essa foi a nossa realidade neste ciclo a que me refiro. Na nova
época a situação será diferente e daremos um salto significativo em termos de condições de trabalho, que nos permite encarar as competições com um olhar diferente. Nesta perspetiva, sentimo-nos em condições de lutar por campeonato e taça, sabendo que, para esse propósito, teremos de trabalhar muito e bem, pois o nosso distrito está recheado de excelentes jogadores e treinadores, bem como de clubes ambiciosos e preparados para ganhar.

Com mais espaços as condições serão melhores?
Sem dúvida. Tal como referi, ter espaço para treinar tem um impacto enorme no planeamento, na gestão do próprio treino, na qualidade e produto do trabalho desenvolvido.
Esse é um aspeto determinante para o alinhamento de objetivos para a equipa sénior, pela qual respondo, mas também para toda a dinâmica do futebol de formação. Será, sem dúvida, um ponto de viragem para o clube, a todos os níveis, na base de um projeto sustentado, realista, coerente e de futuro.

Tem o plantel fechado?
No futebol nunca há plantéis fechados, mas o nosso está definido.

Há muitas mudanças?
Não. Com grande felicidade, o plantel de 19/ 20 manter-se-á na sua esmagadora maioria para a próxima época, tendo saído somente um jogador (o Pedro, para o Marinhais, e aconselhado por nós) e estando outro jogador com indefinição relativamente à possibilidade de continuar
ou não a jogar futebol. Os restantes 16 vão continuar connosco, sendo a base do nosso plantel. Para a sua restante composição promovemos 3 juniores e acordámos o vínculo com quatro reforços, todos eles jovens (abaixo dos 21 anos) e com um enorme potencial.

Teve muitos jogadores a oferecerem-se?
Neste período do ano, e acentuado pela paragem abrupta dos campeonatos, é completamente natural a troca de telefonemas, mensagens e informação cruzada, própria deste meio, onde a colocação de jogadores e treinadores é tema central. Neste âmbito, importa referir que o Fazendense falou com 26 jogadores e estabeleceu vínculo com 23. Não vamos pela opção de falar com o dobro do número de vagas que temos no plantel, só porque sim… Esta forma de estar é a nossa e alinha com os princípios do clube!
Respondendo de forma concreta à questão, só foi equacionada a inclusão no plantel do Fazendense dos jogadores que efetivamente selecionámos e abordámos.

.