Almeirim regista aumento do número de empresas, concluiu novo estudo da NERSANT

Almeirim foi um dos 21 concelhos do distrito de Santarém que teve um aumento do número de empresas. O estudo, organizado pela Associação Empresarial da Região de Santarém (NERSANT), concluiu que Almeirim foi um dos três concelhos que criou três novas empresas, passando de 30 para 33 empresas. Os outros dois concelhos que foram criadas três sociedades cada uma foram os concelhos de Tomar e Mação.

O novo estudo registou um aumento de 91 empresas no espaço de um mês e A NERSANT admitiu que foram criadas mais cinco empresas em junho de 2020 e que o resultado do mês de julho é semelhante ao resultado do ano passado.

As localidades com mais empresas foram os concelhos de Ourém, com a criação de 16 empresas, Santarém, onde se criou 14 empresas e Benavente e Coruche, com ambas a criaram oito empresas cada uma. Pelo restante distrito de Santarém, Abrantes e Salvaterra de Magos criaram sete empresas cada uma, seguida de Entroncamento e Torres Novas com cinco empresas cada, Rio Maior criou quatro empresas, Cartaxo e Alpiarça produziram duas empresas cada uma seguido de Alcanena, Constância, Golegã e Vila Nova da Barquinha com a criação de uma empresa cada uma. Os únicos concelhos onde a NERSANT não registou aumento de empresas em julho deste ano foram Chamusca, Ferreira do Zêzere e Sardoal.

Santarém já foi alvo de um estudo anterior, também organizado pela NERSANT, onde a associação registou uma descida do número de empresas em 17 concelhos do distrito de Santarém desde janeiro até junho de 2020 devido à pandemia causada pelo Covid-19. Nesse estudo, o concelho de Almeirim foi um dos concelhos que perdeu empresas. Entre janeiro e junho de 2020, Almeirim perdeu nove sociedades, onde passou de 39 para 30 empresas.

Mariana Cortez

.