Outro Vírus

Esta terceira vaga da pandemia parece, agora, estar em declínio e a caminhar para números controláveis pelo nosso sistema nacional de saúde. O efeito das medidas decretadas e das soluções encontradas está a fazer-se sentir com uma rapidez que tem surpreendido, depois da desmesurada violência em número de mortes e infetados do último mês. No entanto, o preço pago foi demasiado elevado. Neste tempo em que pomos toda a esperança na vacinação da população, deseja-se o rápido regresso à normalidade possível – nova, porque forçosamente terá de ser diferente da anterior –, em que a vida possa decorrer sem o estigma do perigo iminente e do medo da morte.

“Este, esperado, domínio do vírus é uma enorme vitória da Ciência contra os seus detratores (…)”

Tem havido, a nível mundial, da parte dos governos e da comunidade científica, um enorme esforço de cooperação para encontrar soluções para esta pandemia de saúde publica como nunca anteriormente se havia verificado. Este, esperado, domínio do vírus é uma enorme vitória da Ciência contra os seus detratores, que ainda persistem em negá-la ou menosprezá-la. Mas, será desta vez que os grandes líderes mundiais irão pôr as despesas em ciência e investigação acima das destinadas a armamento bélico?

Se caminhamos para o controlo deste novo coronavírus, a disseminação de outro vírus, “a propaganda e a desinformação” – como muito bem identificou o secretário geral da ONU, António Guterres, apelando a uma ação global para o seu combate – é de igual letalidade. Estaremos todos à altura ou interessados neste combate?

Gustavo Costa
PS Almeirim

Artigo de opinião publicado na edição impressa de 15 de fevereiro de 2021

.