Não passarão!

Vivemos tempos extraordinários que a maioria de nós nunca pensou ter de enfrentar novamente. Para além da crise pandémica que assola todo o Mundo e sobre a qual continuam a haver tantas dúvidas, vivemos igualmente um período onde alguns (não tão poucos assim) questionam os valores subjacentes a uma sociedade mais justa, mais solidária, mais harmoniosa, mais amiga do ambiente, enfim a uma democracia.

Diariamente somos bombardeados, por alguns órgãos de comunicação social e pelas redes sociais, com notícias manipuladas, com mentiras e com retóricas que apenas pretendem instalar o medo, defendendo a “ordem”, com o objetivo de justificar um modelo de sociedade autoritário, sem respeito pelos direitos humanos, que não respeita a diferença, defensora dos mais ricos face aos mais pobres e aos mais desfavorecidos.

“(…) barrando o caminho aos que pretendem que voltemos à idade das trevas (…)”

Nesta hora, não é aceitável que quem diz defender a democracia, olhe para esta nova realidade de forma displicente como se a ausência de afirmação bastasse para que o problema desapareça. Esse é um erro crasso! É hora de os democratas dos vários quadrantes, mostrarem o seu compromisso para com a democracia, barrando o caminho aos que pretendem que voltemos à idade das trevas, a que o fascismo e seus sucedâneos condenaram milhões de pessoas, num passado não tão longínquo como isso.

É hora de gritar bem alto e sem tibiezas “NÃO PASSARÃO !”

António Cruz Martins
CDU Almeirim

Artigo de opinião publicado na edição impressa de 1 de março de 2021

.