Igualdade de Género

Neste mês de março, no passado dia 8, celebrou-se mais um dia Internacional da Mulher, dia esse
que tragicamente continua a ter uma enorme significância. E passo a explicar o porquê de ser trágico: pois,
infelizmente as desigualdades entre homens e mulheres ainda existem e são demasiado expressivas. Nos dias
em que correm, e onde cada vez mais temos uma sociedade desenvolvida, estas diferenças já deveriam ser muito menores, ou num mundo “perfeito”, nem deveriam existir.
Atualmente, as diferenças salariais entre funções iguais, desempenhadas por sexos diferentes ainda são enormes, ainda temos uma diferença média de cerca 14,4% ao fim de um ano, as mulheres recebem menos 52 dias que um homem a desempenhar a mesma função.

“Não há nada mais trágico neste mundo do que saber o que é certo e não o fazer (…)”

Com isto, não só as diferenças salariais são existentes, e a pandemia assim o veio a revelar, onde se comprovou
que as diferenças entre sexos ainda são imensas, como por exemplo, com o confinamento obrigatório, os riscos de violências domésticas aumentaram, e nada se conseguia fazer para mudar este risco.
Findando este artigo de opinião/reflexão, citando Martin Luther King, “não há nada mais trágico neste mundo do que saber o que é certo e não o fazer. Que tal mudarmos o mundo começando por nós mesmos?”
E como tal, devemos ser todos nós a lutar por uma igualdade entre todos.

Joaquim Gomes
PS Almeirim

Artigo de opinião publicado na edição impressa de 15 de março de 2021

.