Ricardo Catarro na Vogue dos Estados Unidos da América: “Foi surreal!”

Ricardo Catarro viu as fotos de um casamento que fotografou serem publicadas na Vogue EUA, uma das mais prestigiadas revistas de moda e lifestyle do mundo.

Os noivos, ele sueco e ela inglesa com ascendência brasileira, vieram de Estocolmo, em outubro de 2020, depois
de terem adiado o casamento devido à pandemia, para casar em Sintra: “Inicialmente, o casamento estava marcado
para maio de 2020 com muitos convidados e os noivos tiveram que se adaptar para casar em Portugal e reduziram para 15 convidados, curiosamente, de diversas nacionalidades”.

Para Ricardo, este seria apenas mais um casamento de um casal estrangeiro que vem casar a Portugal (como 80% dos
seus clientes): “para mim, era mais um casamento normal. Fiz o melhor que sei e o melhor que consegui dentro das limitações que tinha”. Dias depois do casamento, através do Instagram, percebe que a noiva é editora digital da Vogue Escandinávia: “curiosamente, logo após ter percebido esta ligação da noiva à Vogue, esta envia-me mensagem a
dizer que se eu conseguisse entregar as fotos dentro de um prazo mais curto do que o acordado, pelas fotos de amostra que lhes enviei logo após o casamento, a Vogue estaria interessada em fazer uma publicação “.

Ricardo, entregou o trabalho logo no início de novembro, os meses passaram e “já nem me lembrava disto, até que recebo uma mensagem com o link para o site da Vogue EUA (quando, no limite, pensei que fosse na Vogue Escandinávia) e fiquei muito contente por ver que estava lá publicado o casamento que fotografei”. O ter sido
escolhido, entre milhares de fotógrafos, para imortalizar um momento tão único, por alguém que, sendo editora
de uma publicação desta importância, terá um sentido estético e artístico mais apurado, será um motivo de orgulho acrescido.

Confrontado com este facto, Ricardo, pensativo, acrescentou: “sim, a partir do momento em que a noiva é editora digital da Vogue, torna-se mais fácil aparecer publicado. Mas, pensando nisso, esta noiva teve que escolher um fotógrafo para o seu casamento e, entre excelentes profissionais em Portugal e pelo Mundo fora, escolheu-me a mim.”

Visivelmente apaixonado pelo trabalho e pela fotografia, Ricardo falou-nos, com brilho nos olhos, sobre o processo criativo e a forma como fotografa: “Quando entrei nesta área, levava tudo estudado e preparado. Neste momento, não levo nada pensado porque percebi que não vale a pena programar nada. O local do casamento, os noivos que vou encontrar, a época do ano e, consequentemente, as horas de luz solar que vou ter, os convidados… tudo varia muito e nunca sei todos os pormenores. Portanto, é escusado levar o que quer que seja programado porque pode sair tudo ao lado. Tens que fotografar muitos casamentos, arquitetura, paisagem, street photography… Tens que fazer tudo para saber que nem sempre temos as condições perfeitas mas que, ainda assim, podemos fazer algo bonito”. Esta pandemia trouxe grandes constrangimentos também a esta área: “Em 2020, quase todos os casamentos foram adiados para 2021 e a gestão desta situação tem sido difícil. Os apoios do Estado têm sido poucos ou nenhuns mas em final de 2020, início de 2021, a procura foi bastante forte e consegui fechar muitos casamentos. Entretanto, veio o confinamento e, de repente, quando já estava a ficar animado e motivado, tive que começar a gerir adiamentos para 2022 e tentar fazer esta gestão o melhor possível para não perder nenhum casamento”.

Mas Ricardo não perde a esperança e acredita que, com mais ou menos limitações, as coisas estão no bom caminho: “Acredito que vamos conseguir! Se em 2020, em plena pandemia, quando ainda havia tantas incertezas em relação a
este vírus, consegui fotografar um casamento que até foi publicado na Vogue, acho que é tudo uma questão de adaptação a esta nova realidade, mas que é possível casar e é possível que as coisas aconteçam mesmo com limitações “.

Numa conversa interessante e fluída, o tema principal voltou a surgir e quando questionado sobre o feedback recebido por esta publicação, Ricardo, entre sorrisos, contou-nos que: “Foi surreal! Para além da publicação em si, a Vogue fez questão de postar as minhas fotos na página de Instagram da Vogue Weddings e tudo isto levou a uma visibilidade que eu não estava, de todo à espera. O número de pedidos para casamentos aumentou, inclusive para casamentos em várias partes do mundo, fui contactado por grandes profissionais da área a dar os parabéns e a elogiar o meu trabalho… foi muito bom”.

.