Turismo na Região Centro

A região do centro de Portugal tornou-se uma referência do turismo português ao atrair milhares de turistas todos os anos.

O Novo Movimento

O turismo em Portugal tem sido dominado, desde as últimas décadas, pelas sempiternas regiões do Algarve, de Lisboa e da Madeira. Tanto as férias dos portugueses como as dos estrangeiros que as fazem no nosso país costumam estar confinadas a estas zonas do país.

Há, contudo, um movimento recente de afirmação como destino turístico de outras zonas de Portugal. Novas regiões, a maioria nunca antes encaradas como zonas de turismo, têm emergido como novos destinos escolhidos pelos portugueses e por quem nos visita. Segundo Tony Sloterman, perito em Marketing e proprietário do site Casinobonusesfinder.com, a Região Centro de Portugal é uma das regiões com maior potencial e diversidade turísticos da Europa, onde poderá usufruir dos melhores locais para aproveitar os bónus sem depósito do site https://portugal-bonusesfinder.com/no-deposit-bonus/.

A Afirmação do Centro

Nesta onda de afirmação de outras regiões do país, o turismo do Centro tem sido uma das mais agradáveis revelações do país. A cultura, a gastronomia, a arquitetura, a paisagem, a natureza e a vida selvagem da região têm chamado a atenção dos turistas e trazido para a região gente de todos os cantos do país e do mundo.

A diversidade dos seus concelhos, que abrangem zonas de praia e de mar, de serra e de rio, de história e de passado, tem sido a chave do sucesso

A Diversidade da Oferta

O conjunto dos grandes monumentos nacionais da região, como o Mosteiro da Batalha, o Convento de Cristo, o Castelo de Óbidos, a Sé e a Universidade de Coimbra ou o Santuário de Fátima e muitos outros têm sido redescobertos por milhares de pessoas.

A rota das aldeias históricas, a maior parte desconhecidas até há bem pouco tempo e devidamente recuperadas e requalificadas pelas autarquias locais, inclui as aldeias de Monsanto e de Trancoso, por exemplo, ou as aldeias de xisto, com o Piódão à cabeça.

A natureza da Região Centro tem ganho uma expressão internacional. Que o digam a praia e o canhão da Nazaré, muito devido ao impacto das ondas de sempre, mas agora surfadas por centenas de atletas internacionais, com o norte-americano Garrett Mcnamara à cabeça, que colocou a Nazaré, de forma bem merecida, no mapa do mundo do surf.

No entanto, não só de praias se faz a natureza da região. A Serra da Estrela é, desde sempre, um ponto fixo na agenda de Inverno dos portugueses. Mas existem agora novas opções para se meter na natureza: a pé, com novos passadiços e trails, e de bicicleta, nas novas ecovias e ecopistas, pode aproveitar e deixar-se envolver pelas deslumbrantes serras do centro de Portugal.

Por fim, e certamente que haverá muito, muito mais, a oferta de gastronomia, em muitos dos casos centenária, ganhou um novo enlevo, através da promoção e de novas interpretações dos clássicos da gastronomia do centro. Dos vinhos de Dão-Lafões ao Pão de Ló de Alfeizerão, passando pelos Ovos Moles de Aveiro e pela Sopa da Pedra de Almeirim, a gastronomia do centro tem ganho uma nova preponderância na gastronomia portuguesa.

O sucesso da Região Centro na atração dos turistas nacionais e estrangeiros é um reconhecimento mais do que justo, mais do que merecido, embora tardio, da qualidade da oferta turística da zona, que assenta na diversidade geográfica e cultural que só o centro tem.

Leave a Reply

Your email address will not be published.