Lar S. José antecipa pedido da diretora-geral de saúde

Esta sexta-feira, dia 27 de março, Graça Freitas confirmou que pico do surto será longo e em maio porque estratégia passou por atrasar a corrida aos hospitais e o consequente colapso do sistema.

A diretora-geral da saúde pediu ainda que os idosos possam ser dispersados por mais edifícios, para diminuir a probabilidade de contágio: “Em cada localidade, em cada vila, em cada concelho, existem lares de idosos. Uma medida preventiva que terá de ser a sociedade a organizar, é antes de aparecer um caso, haver forma de desdobrar a população do lar em duas instalações”.

Ora no Lar de S. José este pedido foi antecipado e já existem três espaços totalmente independentes e com equipas diferenciadas.

Na valência da Santa Casa da Misericórdia de Almeirim foi alterado o nível do plano de contingência activando o distanciamento social entre idosos.

“Os idosos passam agora a estar divididos em “três lares”, as funcionárias passam para turnos de 12 horas, trabalham sempre com a mesma equipa e os mesmos idosos. A equipa conseguiu mobilizar esforços e a partir de amanhã às 7h funcionamos deste modo. Desde mudança a partir paredes, não há limites para manter os nossos idosos a salvo”, explica Helena Duarte, Diretora Geral.

.