Covid-19

Sei que este será apenas mais um das centenas de artigos que temos vindo a ver sobre este tema, mas visto ser um tema com a importância que tem, não podia deixar de escrever sobre ele. Com a chegada do Coronavirus a Portugal, pânico será a palavra que mais se adequa a que a maioria dos portugueses sentiu.

Temos que admitir que este vírus é um perigo, sim, e que não sanarmos do que ele é capaz. Mas o pânico que começamos a assistir no nosso país não é a forma mais correta de tratarmos esta situação. O cancelamento das atividades sejam elas de lazer, desportivas ou profissionais com um grande aglomerado de pessoas, foi e é uma atitude correta e eficaz, mas é preciso que as pessoas entendam que isto não é umas férias. As corridas aos supermercados já começou a ser um exagero, o comum dos portugueses, e isso é um erro. Não digo que para evitar os supermercados, em vez de fazermos as compras para a semana que as façamos para quinze dias, mas não é necessário exagerar. Não é necessário comprarmos 20kg de carne e 90 pacotes de esparguete. Temos certo que o coronavirus não é uma gripe normal, até pela facilidade de propagação que tem, e passagem de epidemia a pandemia revela isso mesmo. No entanto, e para terminar, não devemos entrar em pânico. Devemos sim, ter consciência dos perigos, conhecer as medidas de prevenção a usar, e não sobretudo não entrar em pânico.

Por Joaquim Rafael Gomes

.