Mensagem da Quaresma 2020

Caros Diocesanos

A Quaresma é tempo para uma ‘caminhada’ de quarenta dias, como peregrinos, em direção à Páscoa. Caminhada que nos recorda os quarenta anos do povo de Israel a peregrinar até chegar à terra prometida, e nos une a Jesus nos seus quarenta dias de retiro no deserto da Judeia. É com Cristo, libertador de toda a escravidão, que caminharemos para a celebração solene da sua Páscoa, em comunhão com toda a Igreja.

1. Quaresma – caminho e tempo de preparação da Páscoa

Desde a sua origem, a Quaresma está associada à caminhada daqueles que se preparam para serem batizados na Vigília Pascal. Está associada também a um tempo de conversão e recuperação para a vida cristã, daqueles que se afastaram da comunhão com Cristo e com a sua Igreja. Aqui estamos, de novo no início deste tempo e deste caminho. Como escreveu o Papa Francisco na sua mensagem para esta Quaresma, é “um tempo propício para nos prepararmos para celebrar, de coração renovado, o grande Mistério da morte e ressurreição de Jesus, fundamento da vida cristã pessoal e comunitária. Com a mente e o coração, devemos voltar continuamente a este Mistério”.

2. Catequese de Adultos – “O Batismo – Fonte de Vida Nova em Cristo”

Na programação deste ano pastoral na nossa Diocese de Santarém, consta: o cuidado da Pastoral dos Batismos, incluindo o Catecumenado de Adultos, a formação sobre a vocação de todos os cristãos à santidade e a sua missão na família, na Igreja e no mundo. Para concretizar este cuidado, foi apontada a promoção de Catequeses de adultos. Tendo como referência os Evangelhos dos Domingos, as Catequeses de Adultos para o tempo da Quaresma, e também para o tempo Pascal, já estão publicadas e acessíveis na nossa Diocese. Portanto, espero que sejam acolhidas como uma ajuda para aprofundar a graça do Sacramento do Batismo e um enriquecimento para a vivência dos tempos fortes da Quaresma e da Páscoa.

3. Oração – tempo de fecundidade espiritual

A Quaresma é um tempo especial para a oração. “É tão importante a oração no tempo quaresmal. Antes de ser um dever, esta expressa a necessidade de corresponder ao amor de Deus, que sempre nos precede e sustenta”. Neste percurso, poderemos intensificar a nossa participação na Eucaristia, promover momentos de oração pessoal e em família. Neste mesmo espírito, acontecerá a iniciativa do Santo Padre, de um dia de oração para toda a Igreja, designado por “24 horas para o Senhor”. Este ano será nos dias 20 e 21 de março. Será um tempo privilegiado de maior intimidade para nos colocarmos diante do Senhor, deixarmo-nos olhar por Ele, e receber d’Ele a força que nos impele ao bem a realizar, como seus discípulos. Um tempo, eventualmente, com a possibilidade de celebrar o Sacramento da Penitência e a Eucaristia.

Voltar a este exercício de forma consciente, permite-nos viver os dias que se seguem como um retiro espiritual, em comunhão com toda a Igreja. É bom marcar cada dia com uma leitura, uma oração e uma ação que se enquadre neste espírito de exercício de caminho, em coerência de vida, em busca da fidelidade à vontade do Pai, como fez Jesus.

4. Renúncia Quaresmal – tempo de partilha material

No ano passado a Diocese de Santarém, orientou a sua Renúncia Quaresmal para as necessidades das pessoas assistidas pela Cáritas da Venezuela. Somou o quantitativo de 14.741,80€. Como escreveu o Papa Francisco: “Também hoje é importante chamar os homens e mulheres de boa vontade à partilha dos seus bens com os mais necessitados através da esmola, como forma de participação pessoal na edificação dum mundo mais justo. A partilha, na caridade, torna o homem mais humano”. Este ano, ouvidos os Presbíteros e Diáconos da Diocese reunidos em Assembleia, a Renúncia Quaresmal de 2020 será destinada à missão de Pemba (Moçambique). É lá que se encontra o Padre Ricardo Marques, sacerdote missionário da Boa Nova, natural da nossa Diocese (Moita do Norte – Vila Nova da Barquinha), Vigararia de Entroncamento. O Padre Ricardo Marques, solicitou o nosso apoio para que naquela missão, onde se encontra com outros missioná- rios, possam dar apoio às muitas pessoas atingidas pelas cheias e que se encontram sem residência.

“A Páscoa de Jesus não é um acontecimento do passado: pela força do Espírito Santo é sempre atual e permite-nos contemplar e tocar com fé a carne de Cristo em muitas pessoas que sofrem” (Papa Francisco).

Caminhemos, então, aproveitando este tempo favorável da Quaresma para retomar em nossas vidas a fonte da verdade e do amor. Deus é surpreendente quando levamos a sério um propósito de caminho; assim, a Quaresma e a Páscoa de Cristo serão uma graça para crescermos na coragem da humildade, na fortaleza e na alegria da Fé, podendo assumir, de forma renovada, o nosso lema pastoral: “Somos uma missão nesta terra”. Nesta caminhada nos acompanhará a Virgem Maria, a humilde Serva e Mãe da Reconciliação.

Por D. José Traquina – Bispo de Santarém

.