“Há situações que fogem completamente da rotina”

Ricardo Sardinheiro, treinador de iniciados do Footkart, contou como foi o regresso aos treinos em tempos de pandemia da Covid-19 e a preparação para o ano.

Como está a decorrer a preparação para o regresso à competição?
A preparação para o regresso à competição tem estado a correr bem dentro das condições possíveis atualmente. Claro que é de uma forma atípica face ao que estávamos habituados em épocas anteriores e ainda por cima com o facto de, até ao momento, não termos informação oficial da data em que o campeonato se irá iniciar.

Já passou algum tempo desde o regresso aos treinos. Quais as maiores dificuldades do treinador, dos jogadores e dos dirigentes?
As maiores dificuldades para todos (treinadores, jogadores e dirigentes) tem mesmo a ver com todo este ambiente muito diferente do que estávamos habituados no passado.
Uma realidade completamente distinta e uma adaptação constante às medidas da DGS para que seja possível os treinos funcionarem dentro da normalidade atual. Desde os controlos que têm de ser efetuados aos atletas antes de cada treino pelos dirigentes, à planificação dos treinos e deste arranque de época, aos espaços a utilizar, à limitação do tipo de exercícios a realizar tentando cumprir com as exigências, a circulação dentro do próprio campo, a utilização muito condicionada dos balneários etc, entre muitas outras situações que fogem completamente da rotina das épocas anteriores.

Até agora não tiveram nenhum problema na equipa?
Por enquanto não. Felizmente, não há nada a registar. Apenas lesões que surgiram com muito maior frequência neste arranque de época face ao excessivo tempo de paragem a que os miúdos foram obrigados a ter desde o inicio de março. A paragem prolongada sem treinos não veio ajudar em nada e agravou o problema com lesões diversas que não era normal acontecerem nesta altura de período pré competitivo.

Sente que os atletas estão conscientes e têm comportamentos responsáveis deste problema?
Sim, até ao momento têm sido bastante compreensivos. Até pelo facto de os treinos terem algumas limitações e condicionantes que dificultam a elaboração de determinados exercícios. Cumprem com as normas instituídas, assim como os seus familiares e não temos tido reclamações. É a nova realidade e a ela todos têm de se adaptar.

Para o Footkart a decisão da FPF ajudou a que ficassem no Nacional. Acha que foi a decisão mais certa?
A equipa de Iniciados do Footkart ia sempre manter-se nos Campeonatos Nacionais. O que ia acontecer era a descida para a 2ª Divisão Nacional que também acabou por não arrancar esta época motivado pelas decisões tomadas pela FPF relativas à época anterior. Foi uma decisão da FPF.
Como tantas outras que foram tomadas nestes escalões jovens e mesmo no futebol sénior, alguns estão de acordo e outros contra. Face à forma abrupta como a época terminou, qualquer que fosse a decisão, coube à FPF tomá-la e aos clubes aceitá-la devidamente.

Este ano a equipa estará mais preparada?
Neste momento ainda não o poderemos dizer. É tudo novo e completamente diferente do normal. Desde o arranque, ao tipo de
treinos. Ainda nem sequer podemos efetuar jogos de treino. Nem entre nós nem com outros adversários. A equipa também é completamente nova. Só transitaram 2 elementos da época anterior que já tinham participado no Campeonato Nacional. Estamos a preparar-nos e quando começar realmente a época esperamos estar o melhor preparados possível para encararmos da melhor maneira um campeonato que, mais uma vez, será bastante complicado em termos de competitividade dos adversários para o Footkart.

A manutenção é o principal e único objetivo?
Exatamente. É o mesmo objetivo que tínhamos na época anterior.

Quando foi interrompido o campeonato?
O campeonato da época anterior foi interrompido exatamente após a ultima jornada da 2ª fase (8 de março). Para o Footkart ia terminar mesmo nessa data porque a fase de manutenção terminou aí. Íamos participar
num torneio complementar com equipas da AF Santarém e da AF Leiria que tinham participado no Campeonato Nacional mas que acabou por também não acontecer pelos motivos conhecidos.

Estavam em que posição?
Ficamos em 6º lugar na nossa série na fase de Manutenção. A posição obtida não nos tinha permitido garantir a Manutenção. Acabamos por conseguir manter-nos via decisão da FPF que considerou o Campeonato Nacional Iniciados 2019-2020 anulado.

Quais os primeiros jogos agora na retoma?
Até ao momento e enquanto as atuais condições se mantiverem, não temos ainda previsto qualquer compromisso em termos de jogos. Vamos aguardar pacientemente as indicações da DGS e da FPF e, quando possível, agendaremos os jogos necessários antes do arranque do Campeonato Nacional 2020-2021.

.