Sopa da Pedra com Massa

Não há nada que faça exacerbar mais o meu orgulho Almeirinense do que
entrar num sítio, fora de Almeirim, que venda Sopa da Pedra! Não resisto
a entrar e pedir.

“Boa tarde, quero uma Sopa da Pedra, sff.”

Sim, senhor. E para beber?

“Sabe, é que eu sou de Almeirim!”

Ah, ok.. Quer uma quiche para acompanhar?

“Deve saber que a Sopa da Pedra é de Almeirim, de certeza. É ali ao pé de Santarém, na lezíria do Tejo!”

Sim, sei… Se pedir meia sandes fica a 7.5€.

“Ainda me lembro bem de ir ao Toucinho e ver a Dona Ana, avó dos
Simões, na cozinha a preparar a Sopa, sentada num banco com um tachão à
frente, enquanto pegava nos enchidos, nas carnes e finalmente num
seixo, com as mãos. Há uns anos era sempre lá, mas agora há boa Sopa em vários restaurantes de Almeirim. Diz que até é certificada, ou lá o que é!”

….ok. A sopa só com bebid…

“Há quem a peça sem carnes. Não percebo. Até me ofende. Há que respeitar
a Sopa! Gosto dela bem carregadinha e a acompanhar com uma caralhota mal cozida ainda quentinha!

Tem caralhotas?”

Cacete?

“Já passei muitos bons momentos com uma Sopa da Pedra à frente.
Com os meus pais, avós, com os meus amigos e um copo de Lezíria branca…
Hoje em dia tenho comido menos, guardo-me para quando lá vão amigos meus estrangeiros, que é como quem diz, de fora de Almeirim.”

Bom, então é só uma sopa sem mais
nada?

“É daquelas coisas que me faz ter orgulho da minha terra. Mas não
é só isso. Gosto daquele Almeirim mais tradicional e rural, da Sopa e do
melão, do campo, do cheiro a estrume de manhã, dos campinos e das touradas.

Eu que nem gosto de assistir a touradas, veja lá! Mas uma coisa não
implica a outra, não acha?”

Olhe, senhor, tenho mais clientes, se não quiser nada…

“Ai, desculpe. Tem razão, está aqui muita gente. Mas isto não é nada! Sabe
que todas as semanas há centenas de pessoas que param em Almeirim para
comer uma Sopa da Pedra? Não deve haver muitas terras como a nossa.
Um orgulho. Com sorte, a seguir levam uma garrafinha de abafado ou
um pampilho para casa. Sorte para eles, claro. Há alguma coisa melhor que beber um café com um pampilho depois de comer uma Sopinha?”

Com sobremesa e café são 10€.

“A seguir até podem ir dar um passeio à Zona Norte para desmoer. A
mim sabe bem e os meus miúdos andam para lá a brincar. Sabe que a
minha família já está em Almeirim há pelo menos quatro gerações. É uma terra pequena, mas não me via a viver noutro lado! Acho que é comum às pessoas que vivem fora dos centros urbanos, criamos raízes e passamos a fazer parte da terra! A senhora é de onde?”

Vou ter que lhe pedir que saia!

“Ok, ok, desculpe… Dê-me então uma Sopa da Pedra e uma quiche, sff!”

São 8 euros, sff.

“Aqui tem. Obrigado e bom dia!”

Depois a Sopa vem com massa e eu tenho que me ir embora sem comer…

Filipe Torres
Engenheiro

Artigo de opinião publicado na edição impressa de 1 de janeiro de 2021

.