Início crónica

Etiqueta: crónica

Artigo
‘Os lugares sagrados…’, por Augusto Gil

‘Os lugares sagrados…’, por Augusto Gil

Esta será pequena e rápida a introdução que serve para divulgar como naqueles espaços de lazer denominados Tabernas sem televisão e com rádio a falar sempre do mesmo ou a passar sempre os mesmos artistas ou um relato da Bola, ou mesmo as Rádios Novelas do Igrejas Caeiro, os Parodiantes de Lisboa, Discos pedidos, o...

Artigo
‘Obras que foram feitas com gosto’, por Augusto Gil

‘Obras que foram feitas com gosto’, por Augusto Gil

As recordações da antiga Casa do Povo ali perto da Igreja e mais tarde onde se encontra hoje no Largo dos Charcos, leva-me hoje recordar que possuíam antigas peças de museu, para Almeirinense ver feitas claro algumas pelos de cá e não só. – Ó Senhor Vermelho estou aqui a ler um RESPIGO, escrito por...

Artigo
‘Os Entas’, crónica por Sandra Fé Fernandes

‘Os Entas’, crónica por Sandra Fé Fernandes

Antes de entrarmos nos “entas”,Nem sequer imaginamos,Que é nos “ entas” onde melhor estamos.Uma maior maturidade,Uma maior conexão,Uma extraordinária sensibilidade,Para o que vale a nossa dedicação.Um respeito interior,Mais autonomia e valorização,Um desapego obrigatório,A quem não, nos estende a mão.Uma responsabilidade mais suave,Que merece admiração,Um aconchego promenorizado,Que nos toca o coração.Uma fragilidade que é aceite,Sem requerer...

Artigo
‘Os Anjos’, por Sandra Fé Fernandes

‘Os Anjos’, por Sandra Fé Fernandes

São a simplicidade, Gentileza e serenidade.  Leais companheiros, Amigos e conselheiros. Disponíveis e invisíveis ( visíveis) , Presentes e persistentes, Guardiões, Fiéis nas suas funções, Cuidadores e apaziguadores, De almas e corações. Educados e amorosos, De aproximação cuidadosos. Transparentes e encandescentes, De cores suaves, sublimes e intermitentes. Agradáveis e responsáveis, Eternamente presenciais,  Manifestadores de sinais....

Artigo
‘Quem fala muito, pouco acerta…’, por Augusto Gil

‘Quem fala muito, pouco acerta…’, por Augusto Gil

 Vender é uma arte em constante evolução mas sempre baseada em métodos ancestrais. Há os que choram baba e ranho e os que vendem lenços ao lado e os que vivem da morte vendendo caixões. Há também os vendedores de ilusões, os que vendem gato por lebre e os que vendem ensinando a vender, tudo...

Artigo
‘A Carta’, por Sandra Fé Fernandes

‘A Carta’, por Sandra Fé Fernandes

Ia eu pela rua,Quando para o chão olhei,E uma carta encontrei,Dei-lhe voltas e mais voltas,Para descobrir de onde vinha,Mas na carta não havia morada,Não havia selo,Nada tinha!!Era apenas uma carta fechada,Pelo tempo esquecida,Pelo mundo abandonada.Pensei abrir e ler,Mas senti- me tremer,Como se pressentisse,Que não o devia fazer.Achei aquela carta…Obviamente não seria paramim!!Talvez por isso o...

Artigo
‘Ruas de Almeirim’, por Augusto Gil

‘Ruas de Almeirim’, por Augusto Gil

O lugar onde a 1ª foto foi tirada, pelos vistos já deve ter uma “pipa d´anos” foi ali nesta esquina uma loja de ferragens tintas e vernizes, do lado esquerdo, a rua onde hoje vai até ao antigo Tribunal, e onde encontra- -se hoje, a Oficina antiga dos irmãos “Quinas”. Foi ali nos anos 20/30...

Artigo
‘Bullying’, por Sandra Fé Fernandes

‘Bullying’, por Sandra Fé Fernandes

Apenas seres imperfeitos, E com demasiados defeitos,  Praticam esta monstruosidade, Bullyng é sinónimo de crueldade. Os ignorantes, Preconceituosos, Os arrogantes, Invejosos, Os mal formados E nada educados, Divertem-se E enaltecem-se Vendo os outros humilhados. Todos os que assistem E presenciam a humilhação, Ou dela têm conhecimento, Todos são cúmplices, Da maldade do acontecimento. As risadas,...

Artigo
‘Algumas gentes de Almeirim…’, por Augusto Gil

‘Algumas gentes de Almeirim…’, por Augusto Gil

Ficou para a História Popular de Almeirim o nome sobejamente conhecido pela Alcunha “ A Camila”, filha da D. Luisa Pelota, que durante anos como Serviçal a dias, tomou conta dos Sanitários junto ao Jardim da Républica, e mais tarde a D.Leonor Pata e mais tarde também a Esposa do nosso Saudoso Bracaté. Camila “a...

Artigo
‘Andar por cá…..’, crónica por Augusto Gil

‘Andar por cá…..’, crónica por Augusto Gil

Sei que Almeirim necessita de gente que leia e se interesse pelo que cá se passa. Por isso mesmo, procuro através dos tempos idos, lembrar aos mais novos que esta Cidade está caduca em todos os aspetos. E para compor uma pequena anedota de velhos para novos… O filho chega a casa e pergunta ao...

  • 1
  • 2