Não há soluções, há caminhos: 22 de dezembro

Imaginemos que vai a luz abaixo, que não sei onde é o quadro da electricidade ou que não estou em minha casa. Imaginemos que está toda a cidade sem luz, e que demora a reparar, e que não tenho possibilidade de saber se alguém está a fazer alguma coisa. O som também se foi, os outros parecem sombras. Que faço? Que penso? Como viver bem até que nasça o sol? No Natal fala-se de trevas que podem acabar…
Vasco P. Magalhães, sj
NÃO HÁ SOLUÇÕES, HÁ CAMINHOS
365 vezes por ano não perguntes porquê, mas para quê.

.