Coronavírus: A opinião do médico José Marouço

Vivendo neste pequeno paraíso à beira mar plantado , nunca pensei que em vida tivesse de passar por uma calamidade desta natureza . A “ A Gripe Espanhola “ tinha acontecido após a 1ª Grande Guerra e parecia –me um fenómeno irrepetível. No entanto e ludibriando-me nas minhas optimistas previsões cá estamos no “ olho do furacão “ da Pandemia do CORONAVÍRUS.
Portugal vive neste momento uma emergência sanitária e um gravíssimo problema de saúde pública que teremos de ultrapassar com a colaboração e com o sentido de responsabilidade de todos .
As Entidades Públicas estabelecendo o rumo , enunciando medidas e apontando soluções –De realçar o difícil equilíbrio entre o essencial – a saúde de cada um e de todos – e a não menos importante – robustez da nossa economia .
É DESEJÁVEL QUE NÂO SE MORRA DO MAL NEM DA CURA.
Os Serviços de Saúde ultrapassando diarimente dificuldades e insuficiências ,mas também reinventando-se e adaptando-se ás novas necessidades . Em qualquer caso excedendo-se e fortalecendo-se graças á dedicação de todos os profissionais de saúde , que abnegadamente lutam sem descanso na tentativa de minorarem o sofrimento e salvarem vidas .
As Forças de Segurança zelando pelo cumprimento das obrigações de cada um e de todos.
A População em geral comprometendo-se com as suas responsabilidades . Observarem um comportamento cívico irrepreensível ( infelizmente o açambarcamento de bens tem sido muito frequente ) ,acompanharem os mais vulneráveis , e sobretudo acatarem as orientações da Direcção Geral de Saúde : A lavagem frequente das mãos é um pequeno gesto que ninguém deve menorizar porque é de extrema importância no evitar da transmissão do vírus ; o distanciamento social é também uma regra de ouro – Devemos ter apenas os contactos indispensáveis à nossa vida e quando os temos devemos observar uma distância prudente .
Os doentes e os seus contactos directos terão de permanecer em penoso mas obrigatório isolamento .
O caminho é difícil , mas não temos outro . Alguns de nós ficarão pelo caminho.
Teremos no entanto de ter esperança e acreditar no futuro . Para que isso seja possível só temos de fazer o que nos é pedido e está ao nosso alcance . No fundo é cada um de nós assumir a nossa quota de responsabilidade para ultrapassarmos a epidemia do Coronavírus .

PORTUGAL TEM DE NORMALIZAR E VOLTAR A SER O PAÍS QUE TODOS DESEJAMOS .

.