Atleta da freguesia de Raposa sagra-se Vice-Campeã

Ana Fernandes, atleta natural da Raposa de Sub-23, que atualmente representa a equipa BTT Team S.U. Colarense/CSTreino/Delta Q, consagrou-se Vice-Campeã Nacional de Cross Country Olímpico (XCO). A prova decorreu no dia 27 de setembro, na pista de XCO localizada em Tamengos, Anadia no distrito de Aveiro.

Apesar de se ter tornado vice-campeã nacional, foi um resultado que lhe soube a pouco, uma vez que o lugar mais alto do pódio lhe foge já há algum tempo. Sente-se feliz por partilhar o pódio com as melhores atletas do país. No entanto, o sonho vestir a camisola de campeã nacional de XCO já tem 10 anos, altura em que começou a praticar ciclismo, sonho esse que ficou desta vez a um minuto e trinta segundos de distância.

Sobre a prova, esta desenrolou-se no circuito permanente da Anadia, percurso esse novo para a Ana, onde competiu pela primeira vez, mas que achou muito simples e ao mesmo tempo muito engraçado e com uma vista agradável. Lamenta que o percurso não tenha tido uma subida ao seu jeito, o que considera tê-la prejudicado. A concorrência no escalão em que compete (Sub-23) foi muito forte, pelo que todo o empenho foi pouco para estar ao nível dessa concorrência e assim obter os resultados esperados.

A morfologia do terreno da zona onde reside influenciou em muito os treinos, pois é difícil todo o tipo de terreno de que necessita e onde tem mais dificuldades e assim melhorar o seu desempenho. Considera o norte do Portugal a melhor zona do país para a prática do XCO e onde existem as melhores condições, muito embora não considere a distância um fator que influencie o desempenho dos atletas das zonas mais a sul do país.

Apesar de estar pela segunda vez a um passo de subir ao topo do pódio, não desanima e continuará a lutar para que esse passo seja o mais breve possível e assim deixar orgulhosos todos os Almeirinenses. 

Já em 2018, Ana Fernandes se tinha sagrado vice-campeã no escalão Júnior, pelo que em 2019 se focou a 100% na luta pelo título de campeã. Por motivos de saúde que a impediram de estar presente na prova, adiaram o sonho uma vez mais.

O ano de 2020 foi preparado mais uma vez ao pormenor, mas a pandemia veio interromper as provas e sem competições acabou por perder o ritmo competitivo desconhecendo o nível em que se encontrava fisicamente, o que causou alguma desmotivação.

Ainda assim, e muito embora as competições tenham sido interrompidas e o confinamento imposto, seguiu sempre o seu plano de treinos, ora em rolos em casa, ora na rua, o que resultava em 6 a 7 vezes por semana, dependendo da existência ou não de competições. Um plano de treinos, que cumpre escrupulosamente os objetivos definidos, o que exige muito trabalho individual e força psicológica.

Mesmo sendo amadora, Ana Fernandes leva esses treinos muito a sério e para isso tem de abdicar de muita coisa, como de muito compromisso para conseguir um dia concretizar o sonho de ser Campeã Nacional e o de representar a Seleção Nacional.

A atleta lamenta que seja um desporto ainda pouco divulgado e conhecido principalmente na classe feminina e que tenha muito poucas saídas profissionais, ainda assim vai continuar a trabalhar sempre mais empenhada para que um dia consiga concretizar os seus sonhos.

Ana Fernandes gosta essencialmente deste tipo de provas (XCO) por serem provas muito rápidas e exigentes tecnicamente, no entanto não coloca de parte as maratonas (XCM), pelas quais sente alguma curiosidade em experimentar.

.