“In”Gestão

Continuamos a assistir, que a gestão desta crise, é pura e simplesmente política. Quando esta, deveria ser gerida, como uma crise, económica, social e (inevitavelmente) de saúde.

Como uma “boa gestão” socialista/comunista, alienam todo e qualquer conhecimento técnico para que, possam implementar as suas doutrinas, que em mais de 100 anos, se provou não funcionar. Sempre que se conseguiram implementar, houve e há, sempre perda de direitos e liberdades, tal como, direito à propriedade ou de criação de “riqueza”… dos outros, claro!

Mas não poderão se surpreender, pois, ainda há 10 anos, houve uma injecção de verba por via da UE, e após o gasto feito (da melhor forma que eles sabem fazer), tivemos uma crise (apesar de não ser exclusiva de Portugal, mas face à “in”-gestão dos fundos, teve o resultado que
sentimos).

Agora, virá uma “nova ajuda”, e como não poderia deixar de ser, ai estão a colocarem-se em bicos dos pés para poderem “gerir”. Ajuda essa, que tal como antes, terá sempre um custo, mas que não lhes convém dizer/informar, que existe sempre… gostam de dizer que é tudo, e sempre a “fundo perdido”. Espero que o mecanismo de verificação da UE funcione bem!

Como não poderia deixar de ser, este tipo de “in”gestão é transversal a todos os tipos de liderança que tem, seja elas municípios, CCDR’s, empresas intermunicipais, etc… desde que seja com o dinheiro dos outros, pois quando este termina, a “in”gestão também termina.

Pena é, que só quando termina, é que buscam alguém que sabe/possa mesmo gerir!

João Vinagre
CDS Almeirim

Artigo de opinião publicado na edição impressa de 1 de novembro de 2020

.