Obras

As obras são quase sempre um incómodo, pelo tempo que demoram e/ou pelo impacto que têm no local onde ocorrem. Quem circulou por Almeirim nos últimos meses do ano passado, viu praticamente toda a cidade “esventrada” por obras na via pública.

As obras são um “mal necessário”, normalmente para resolver necessidades, e na maioria aconteceram para dotar a cidade de maior potência na rede elétrica de fornecimento à população local, noutros locais ainda houve a instalação de rede de gás canalizado uns tempos antes. Nada a opor quando está em causa a melhoria de abastecimento de serviços às pessoas. O que não podemos aceitar é que os arranjos da via pública se façam tardiamente, com prejuízos sobre os moradores ou para quem ali circula.

As obras na via pública têm deixado “amargos de boca”, basta ver como ficou a Rua General Humberto Delgado em Paço dos Negros, aquando da colocação de saneamento e substituição das condutas de água em 2009, e que ainda hoje tem o piso incerto com remendos aos altos e baixos.

Mais recente na Rua Gil Vicente, o estado deplorável da rua permanece, os moradores bem desejaram como prenda de Natal o arranjo da mesma, mas não foram ouvidos os seus lamentos. Enquanto vereadora tive conhecimento da situação em meados de dezembro e questionei o Executivo sobre o porquê da situação na última reunião do ano. Responderam que será a Câmara a executar, não sabemos é quando
nem quanto tempo os moradores ainda terão de esperar.

Sónia Colaço
CDU Almeirim

Artigo de opinião publicado na edição impressa de 15 de janeiro de 2021