Padel chega a Almeirim

ALMEIRINNPADEL João Nuno Santos e César Ribeiro têm 32 e 33 anos, respetivamente, são naturais de Santarém e abriram, recentemente, o AlmeirINNPadel na Zona Industrial de Almeirim. O clube, para além dos campos de Padel, conta ainda com um bar com esplanada e zona lounge, uma loja com equipamentos do parceiro oficial, a Adidas, e balneários.

Falem-me um pouco do vosso percurso pessoal e profissional.
João Nuno Santos (J.N.S.):
Aos 25 anos fui trabalhar um ano e meio para São Paulo no Projeto de Expansão do Metro.
Regressei a Portugal, mais concretamente Cascais. Entrei em 2017 no mercado imobiliário, continuando ainda hoje como consultor imobiliário na Century21 Village em Cascais, apesar de ter regressado a Santarém em 2020.
Sempre pratiquei desporto, trampolins e futebol até aos 18 anos e futsal mais tarde como sénior também em clubes de Santarém. Tirei o Mestrado Integrado em Engenharia Civil na FCT – Monte da Caparica.
César Ribeiro (C.R.): Saí de Santarém para frequentar o curso de Gestão e Direção Hoteleira no Estoril, depois de um tempo de incerteza em relação ao futuro académico. Após a licenciatura, fui estagiar para Barcelona e acabei por ficar os últimos três anos a viver na capital da Catalunha.

A mudança de vida foi grande. Porquê agora?
J.N.S.: Com o nascimento da 2ª filha decidi em 2019 regressar a Santarém. Estava à procura de casa para comprar
e os preços do mercado imobiliário em Cascais foram uma das razões, mas também porque em Santarém temos a
família, amigos e boa oferta de escolas ao pé de casa. Resumindo, viemos à procura de qualidade de vida. Com a pandemia e teletrabalho, acabámos por vir para Santarém uns meses mais cedo.
C.R.: Devido à pandemia, fui obrigado a voltar de Barcelona, pois o hotel fechou portas. Estamos a falar de uma mudança drástica e inesperada e aproveitei para refletir em relação ao meu futuro.

Com a pandemia, o Padel, sendo um desporto de baixo risco, teve um crescimento muito grande (…)

Como surgiu esta ideia de negócio? Porquê o Padel?
J.N.S.: Com a pandemia, o Padel, sendo um desporto de baixo risco, teve um crescimento muito grande no Verão de 2020, especialmente em Santarém onde ainda não existiam muitos praticantes. Muitos jogadores, de outras modalidades de risco mais elevado experimentaram o Padel e ficaram “viciados”. Como grande parte dos desportistas da zona e, tendo em conta as condicionantes da pandemia, começámos a jogar regularmente Padel no verão passado.
Assistimos a um crescimento tão grande, que a oferta de campos era escassa tendo em consideração a procura pela modalidade. Aliando o facto de sermos praticantes à oportunidade de negócio, decidimos investir. Como no Ribatejo só havia oferta de campos de Padel Outdoor, queríamos implementar o conceito Indoor tal como acontece no resto do País, onde é possível praticar a modalidade, faça chuva, vento, frio, sol ou calor. Não foi tarefa fácil pois era necessário que o armazém/pavilhão preenchesse alguns requisitos específicos para a instalação dos campos (largura mínima, altura mínima, posicionamento de pilares estratégico, renda, entre outros). Encontrámos este pavilhão com viabilidade para a implementação de campos de Padel, no entanto, precisava de uma mudança radical! Foram três/quatro longos meses de obras, isolamento da cobertura, pintura e construção dos campos. Fomos nós os dois que pintámos o pavilhão todo para pouparmos no orçamento.
C.R.: Comecei a jogar Padel quando regressei a Portugal e facilmente, apesar de não ter um background em desportos
de raquetes, este conquistou-me. Entusiasmado pela prática, juntamente com o João Nuno, considerámos a abertura
de um espaço indoor que reunisse as condições ideais para receber amigos e praticantes da modalidade.
Tive a oportunidade de acompanhar o crescimento do Padel em Espanha, uma vez que lá é um dos desportos mais praticados, não só a nível profissional mas também por amadores, independentemente da idade, género e condição física.

Na nossa opinião, Almeirim é uma cidade em plena expansão, que apoia o desporto e sabe receber

Mas afinal, o que é o Padel?
J.N.S. e C.R.: É um desporto divertido, jogado a pares (dois contra dois), de fácil aprendizagem e acessível a praticamente toda a população (dos cinco aos 80 anos), jogado muitas vezes em família. Podem fazer-se jogos masculinos, femininos e mistos. Outra grande vantagem deste desporto é a componente social.
Então, o Padel é um desporto de raquetes, praticado num recinto próprio, fechado e delimitado por uma estrutura
que se integra nas regras do jogo. Pode definir-se como um “parente” do ténis, que absorveu algumas particularidades de outros desportos praticados com raquetes como o squash, por exemplo.

João Nuno Santos e César Ribeiro no bar e loja do AlmeirINN Padel

Já se conheciam?
J.N.S.: Já nos conhecemos há mais de 20 anos. Fomos da mesma turma talvez desde os 12 anos até sairmos para as faculdades.
C.R.: Para além do mesmo percurso escolar, o João Nuno e eu conhecemo-nos desde a infância, uma vez que as nossas famílias já tinham relações de amizade.

Porquê iniciar este negócio em Almeirim?
J.N.S.:
Analisando os concelhos à volta (Santarém, Cartaxo, Torres Novas e Rio Maior), todos com Clubes de Padel e muitos praticantes, faltava a Almeirim um espaço deste género, até porque já existiam praticantes da modalidade em
Almeirim que se deslocavam regularmente a Santarém para jogar. Sendo Almeirim uma cidade com uma cultura desportiva muito interessante, fazia todo o sentido oferecermos à população esta nova modalidade.
C.R.: Na nossa opinião, Almeirim é uma cidade em plena expansão, que apoia o desporto e sabe receber.

Sentiram-se bem recebidos? Como está a ser a reação das pessoas?
J.N.S.:
Muito bem recebidos. O retorno tem sido muito positivo! Queremos que, para além do Padel, as pessoas se sintam bem, num bom ambiente e num espaço acolhedor. O feedback dos clientes para nós é muito importante.
Desde que esteja ao nosso alcance, tudo o que pudermos fazer para melhorar as condições de jogo, vamos fazer!
C.R.: Para além disso, tanto a Câmara Municipal de Almeirim como as outras entidades a quem recorremos, foram bastantes recetivas, permitindo a concretização deste projeto. A comunidade e os nossos parceiros locais têm-se revelado otimistas e colaborantes do AlmeirINN Padel.

Sentem que a pandemia trouxe dificuldades e exigências acrescidas para a abertura do campo?
J.N.S: Sim, sem dúvida. Quando decidimos abrir o negócio, em Setembro de 2020, sabíamos que estávamos perante tempos adversos e grande incerteza. Mas também tínhamos a consciência que para abrir este negócio, tinha de ser agora ou seria tarde demais. Muitas noites sem dormir, com muitos receios e cansaço. Tudo era novo para nós, e sendo ainda um investimento considerável, não foram meses fáceis. Preparámos as coisas para abrir em Fevereiro, no entanto, a pandemia não permitiu. Felizmente temos um Senhorio que acredita em nós e no nosso negócio, e
nos tem ajudado a atravessar estes momentos mais complicados.
Mesmo sendo o Padel uma modalidade de baixo risco, não podemos deixar de ter cuidados e garantir as medidas de
segurança necessárias. É obrigatório o uso de máscara, desinfetante à entrada do pavilhão e à entrada dos campos. A máscara só pode ser retirada para entrar no campo. Para consumir no bar, só mesmo na esplanada, limitada a mesas de 4 pessoas. Felizmente as pessoas têm respeitado as regras e tem corrido tudo muito bem.
C.R.: Sim. De acordo com os tempos que atravessamos, foi necessário implementar todas as medidas de segurança
correspondentes à situação atual, tal como o João Nuno já referiu. As dificuldades acrescidas com a pandemia
(desde atrasos, fornecedores com fábricas fechadas, empregados em layoff, etc…), foram muitas e perduram até os dias de hoje, nomeadamente os horários reduzidos e condicionados, as esplanadas com lotação limitada, entre
outras, mas que a nosso ver são essenciais para a segurança de todos.

Planos e expetativas para o futuro?
J.N.S.: Sentimos que a modalidade ainda tem muito para crescer. O Padel já explodiu em Espanha, está a seguir os
mesmos passos em Portugal e acredito que vai pelo mundo fora. Há muita gente que ainda não conhece a modalidade, outros que já ouviram falar, mas ainda não experimentaram…. queremos dar a conhecer a modalidade a cada vez mais pessoas! O Padel é uma forma divertida de fazer exercício físico e pode ser muito importante também
para pessoas mais sedentárias que não têm por hábito fazer atividade física. Estamos cá para ajudar, qualquer que
seja o nível do jogador. Queremos que as pessoas se sintam à vontade para nos visitarem e podermos esclarecer
todas as dúvidas. A nível logístico, para que possamos dar aulas e ao mesmo tempo ter campos para alugar, temos consciência de que serão precisos mais campos. O nosso projeto é um projeto de expansão e temos previstos mais dois campos outdoor no futuro.
C.R.: Para além destes dois campos exteriores, queremos também aumentar a esplanada e a capacidade e serviços
do clube. Os nossos objetivos são: federar atletas, formar staff, crescermos em equipa, dar aulas de iniciação, bem como de evolução/progressão, poder acolher torneios da Federação Portuguesa de Padel, bem como possibilitar o acesso a pessoas portadoras de deficiência à prática desta modalidade.

Entrevista de Ana Rita Amaro

.