Não há soluções, há caminhos: 31 de dezembro

Aquela criança olhava fascinada para o seu pai. O pai estava de joelhos na terra húmida, com as mãos enterrava e agora cobria aquela pedrinha – uma semente. Levantou os olhos para o filho e disse: “Vês aquela coisa grande, ali, alta, é uma árvore… e daqui vai nascer uma como aquela.” A criança abria a boca de espanto e sorria. Acreditou. Não é que tivesse lógica, mas era o pai que dizia.
Vasco P. Magalhães, sj
NÃO HÁ SOLUÇÕES, HÁ CAMINHOS
365 vezes por ano não perguntes porquê, mas para quê.

.